Joias: Saiba como distinguir diferentes metais preciosos!

joias

Joias em ouro e prata são frequentemente imitadas e vendidas no mercado da joalharia. O importante é que não se deixe enganar quando decidir comprar peças deste tipo!

Tome todos os cuidados antes de adquirir novas joias e esteja atento aos detalhes para não se deixar enganar e “comprar gato por lebre”.

Para o ajudar a reconhecer os metais preciosos e a distinguir peças originais de imitações, elaborámos este artigo. Explicamos-lhe a que características deve estar atento para distinguir peças verdadeiras de ouro e prata, bem como de platina e paládio.

 

Preste atenção às marcas presentes nas joias!

 

A Contrastaria Portuguesa (Imprensa Nacional da Casa da Moeda) é a entidade a quem compete efetuar a marcação das peças fabricadas com ligas de metais preciosos. Assim, quem adquire estas peças tem a certeza do que está a comprar.

Se tem joias de prata ou ouro, provavelmente já se apercebeu de marcas que, a olho nu, se assemelham a dois simples quadrados minúsculos de baixo-relevo. Com recurso a uma lupa, perceberemos, contudo, que se tratam de marcações da Contrastaria Portuguesa.

As marcas feitas nas joias podem ser de dois tipos:

 

1- Marca do punção de responsabilidade.

 

É colocada pelo fabricante da joia. Contém uma gravura identificativa com um desenho privativo, bem como a letra inicial do nome próprio, dos apelidos ou da empresa que a produziu.

 

2- Marca do punção de contrastaria ou marca do punção de toque.

 

É inserida, tal como a designação indica, pela Contrastaria Portuguesa e assinala o tipo de metal, a percentagem utilizada na peça e a identificação da contrastaria (Porto ou Lisboa) que fez a marcação.

A identificação do metal é, normalmente, feita através da utilização de símbolos que representam cabeças de animais. Em baixo destes, lê-se um número que corresponde à percentagem do metal precioso contido na peça. O formato que circunda a imagem do animal indica se é da contrastaria de Lisboa (formato mais curvo) ou do Porto (forma octogonal irregular e simétrica).

punção de contrastaria

Aprenda a distinguir as figuras e a identificar os metais preciosos!

 

  1. Para identificar o ouro, utiliza-se a cabeça de veado quando as ligas são iguais ou superiores a 800 milésimas. Caso sejam inferiores a este valor, é usada a andorinha em voo.
  2. Relativamente às peças de prata, são identificadas através da cabeça de uma águia virada para o lado esquerdo quando as ligas são iguais ou superiores a 925 milésimas. Se forem inferiores, a cabeça fica direcionada para a direita.
  3. Peças de platina são sempre marcadas com uma cabeça de papagaio.
  4. Materiais feitos com paládio identificam-se pela cabeça de lince virada para a esquerda.

Distinguir joias verdadeiras é simples. Basta estar atento aos pequenos detalhes. Um cliente  informado, estará em condições de fazer uma compra mais segura.

 


 

Subscreva o nosso Blog

 

12 Comment

  1. Raquel says: Responder

    Boa tarde,
    Li este artigo que me despertou curiosidade uma vez que ando a ver alianças e não quero comprar gato por lebre.
    Fiquei com uma dúvida no seu post, no ouro disse haver o igual ou superior a 800 milésimas (símbolo veado) é o igual ao inferior a 800 milésimas (símbolo a andorinha) mas nós quilates qual é qual??? Só o símbolo do veado é de ouro de 19quilates??? Tudo abaixo disso é o símbolo da andorinha???
    As alianças devem ter 2 pontinhos, um esse contraste do símbolo é o outro é do fabricante correcto??
    Muito obrigada!

    1. Izil Rocha says: Responder

      Olá Raquel, muito obrigada pelo seu comentário. Levanta uma questão importante! O ouro de 800 milésimas corresponde a 19,2 quilates. É tradicionalmente o ouro utilizado nas jóias em Portugal. Porém hoje em dia já é muito comum, também em Portugal, encontrarmos jóias com 18 quilates (750 milésimas), e também com 14 quilates (585 milésimas). O ouro de 9 quilates é muito utilizado em jóias que misturam ouro e prata. No caso da nossa gama de alianças anti-stress, os metais utilizados são prata 925 e ouro de 9k. Nesse caso vai encontrar 3 contrastes (ouro, prata e fabricante). Há também jóias em prata com banho de ouro, mas nesse caso é apenas uma leve camada. Sempre que for comprar uma jóia em ouro deve perguntar sim os quilates, pois o preço irá variar muito, e lógico que uma jóia de 9k será muito mais barata.
      E quanto ao símbolo, abaixo de 800m, ou seja, 19,2k é o símbolo da andorinha. Lembre-se que a maioria das jóias em ouro hoje em dia é de 18k.
      Espero ter esclarecido a sua dúvida 🙂 mas se pretender mais algum esclarecimento é só dizer 🙂

  2. Diana says: Responder

    Vi um anel de ouro em que disseram que era 19k mas pelo desenho o contraste parece me uma andorinha um e o outro parece Prata estao a enganar me?

    1. Izil Rocha says: Responder

      Olá Diana, de fato é através das marcas de contraste que pode saber qual a liga do metal da sua jóia. Porém é muito difícil, eu diria impossível, identificar essas marcas a olho nu. Tem que ter a ajuda de uma lupa. Uma peça tem que ter pelo menos duas marcas. Uma do fabricante e outra da contrastaria. A marca do fabricante não dá nenhuma informação, apenas indica quem fez a peça. No caso de uma peça com 2 metais diferentes, haverá sempre três marcas. A do fabricante e duas da contrastaria, uma para cada metal utilizado. Como é o caso de uma anel de prata com ouro. No caso dos anéis de prata que também tem ouro, na grande maioria trata-se de ouro 9k. Não estou dizendo que não possa haver uma peça de prata com ouro 18k, mas é raro encontrar. O ouro 19,2k foi muito utilizado em Portugal, aliás a nossa ourivesaria é conhecida mundialmente por utilizar esta liga (80% ouro e 20% outro metal). Hoje em dia o ouro 18k (75% ouro e 25% outros metais) também é muito utilizado e valorizado. São considerados “ouro baixo” as peças de 14k e 9k. Uma peça de 19,2k deve estar marcada com uma cabeça de veado. A andorinha marca 18k, 14k e 9k. Para ter certeza que a sua peça é de ouro 18k, deve ter a andorinha com o numero 750. Portanto uma peça com a marcação de andorinha não é de fato 19,2k mas poderá ser 18k. Tente ver com uma lupa e compare com a tabela que coloco no artigo, para identificar correctamente qual a liga da peça. Espero ter ajudado 🙂

  3. Kátia says: Responder

    Qdo a peça é muito pequena pode vir sem contraste? Obrigada

    1. Izil Rocha says: Responder

      Boa tarde kátia,
      No caso da prata, quando a peça tem até 2grs está isenta de marcação com a marca da contrastaria. Mas deve ter o contraste do fabricante.
      No caso das peças com mais de 2grs, deve ter as duas marcas: fornecedor e contrastaria.
      No caso do ouro o limite é 0,5grs.

  4. Sérgio Sodré says: Responder

    Exma Sra

    Talvez me possa ajudar no seguinte: Sei que a contrastaria do Porto usava uma cabeça de javali entre 1900 e 1913, mas exatamente nesses anos também usava a cabeça de outro animal que não consigo saber qual fosse embora me pareça um cão. Acontece que tenho um anel antigo que se vê que é arte nova e tem essa cabeça embora esteja muito gasta com o II romano debaixo. Será que me pode indicar que animal é?

    Agradecendo a atenção

    Sérgio Sodré

    1. Izil Rocha says: Responder

      Olá Sérgio,muito obrigada pelo seu contato. Desculpe-me a demora na resposta!
      Para ter a certeza da punção na sua peça recomendo que faça uma consulta na Contrastaria do Porto.
      De acordo com o site da INCM os artigos com mais de 50 anos poderão apresentar figuras como o pato, libelinha (ouro 19,2k), joaninha (prata).
      Mas para ter a certeza só mesmo os técnicos da Contrastaria da Casa da Moeda, e ainda assim poderá ser difícil se a marcação estiver muito gasta!

  5. Dorito Wipthanny says: Responder

    Saudações cordiais Izil, em casos de peças com diamantes ou outras pedras de valor, como são identificadas. Será pelo contraste quais as formas?

    1. Izil Rocha says: Responder

      Olá Dorito,
      No caso de metais preciosos, se forem adquiridos em Portugal, têm que ter a marca (contraste) da contrastaria que identifica o metal e o toque. Mesmo que a peça seja proveniente de outro país.
      No caso das pedras, as peças trazem um certificado. Para comprovar mesmo a qualidade da peça tem que recorrer a um especialista em gemas e avaliador.

  6. Soraia Pires says: Responder

    Olá Izil, peço desde já desculpa por incomodar.
    As alianças que compramos são de ouro 19k e a minha tem zirconias e ambas têm um diamante por dentro. O certo neste caso é ter duas marcas (a da casa/fabricante e a do ouro) e termos recebido um certificado a comprovar a “originalidade” dos dois diamantes, certo? Muito obrigada desde já. Cumprimentos, Soraia

    1. Izil Rocha says: Responder

      Olá Soraia,
      Sim a aliança deve ter a marca de responsabilidade do fabricante e a marca da contrataria, no caso, cabeça de veado com o numero 800 (que indica o toque referente ao ouro de 19,2k).
      No caso dos diamantes sugiro que verifique também se o fornecedor tem o certificado de Kimberley para ter a certeza de que não provém de zonas de conflito. Leia o nosso artigo sobre esse tema 🙂 http://blog.pedrasriscas.pt/no-a-no/diamantes-de-sangue/
      Agradeço seu contato 🙂

Deixe uma resposta